Estudo de caso 01:

Anúncios

Parque de diversões: Insústria da Imersão

IMERGIR: mergulhar em um líquido./Afundar: o nadador imergir durante alguns minutos./ – Entrar, penetrar em alguma coisa. 

▪ Erki Huhtamo define a imersão como sendo a necessidade coletiva de mergulhar em realidades outras que não as que nos circundam fisicamente. 

▪ A realidade circundante é reproduzida em representações convincentes, até tomar corpo como uma nova realidade, distante da natural. Nela, os indivíduos podem interagir, experimentar e viver o inesperado com a mesma curiosidade. 

▪ Sentimento de pertencer, estímulo e diversão: necessidades biológicas e sociais do indivíduo.

Estímulo: se refere à busca por motivos desencadeadores de ações, os estímulos necessários para disparar a busca pelas satisfações.

Diversão: aborda as atividades lúdicas, que distraem e entretém. 

▪ O sujeito busca o mergulho num universo imersivo citado por Huhtamo, no qual se sinta pertencente, o qual o estimule, o divirta e ofereça riscos e atividades e, acima de tudo, interação.  

▪ Visitando um parque de diversões, o sujeito tem oportunidade de emergir em situações até então distantes de sua realidade, e é levado às mais emocionantes experiências sensoriais. Todo o aparato tecnológico do parque se desenvolveu a partir das pesquisas baseadas na experiência, objetivando a geração de brinquedos cada vez mais capazes de proporcioná-la. A pretensão era materializar a fantasia através do espetáculo.

Conceitos

VERTIGEM: sensação de falta de equilíbrio no espaço, que faz parecer ao indivíduo girarem todos os objetos à sua volta. É como ter a cabeça oca, a sensação que precede o desmaio. A pessoa cambaleia ou cai no chão. Às vezes ocorre vômito. A vertigem também é chamada tonteira. Pode ser causada por excesso ou deficiência de sangue circulante no encéfalo. Loucura momentânea; devaneio. 

DEVANEIO: estado de espírito de quem se deixa levar por lembranças, sonhos e imagens: passar as horas em devaneio/sonhos,quimeras,fantasias,ficções: isto são devaneios de uma alma doentia. 

AVENTURA: acontecimento imprevisto; surpreendente. 

FANTASIA: imaginação criadora; ficção; coisa que não tem existência real, mas apenas ideal. Extravagância; alucinação. 

COMPETIÇÃO: concorrer na busca de um objetivo. 

MEDO: temor, apreensão, sensação de insegurança desesperadora quanto a qualquer momento futuro. 

Lazer na sociedade Moderna

O termo lazer vem do latim da palavra licere, que pode ser traduzido como ser lícito, permitido. Dessa forma, estudiosos afirmam que o lazer pode ser compreendido como uma questão de atitude e estado de espírito, mais do que uma questão de tempo. Ou seja, o lazer seria uma questão de exercer com prazer as atividades em todas as esferas da vida. Entretanto, o mais importante conceituar o termo lazer, é necessário compreender em que momento da vida das pessoas ele é usufruído ou consumido.Com a Revolução Industrial, a sociedade capitalizada passou a ter uma relação com o trabalho e dinheiro que vieram a moldar todas as demais relações humanas, inclusive a questão do lazer, no que se refere ao seu consumo e fruição. Aliado a esse fato testemunhou-se o surgimento da classe assalariada que passou a dispor de recursos financeiros para investir em atividades de lazer pagas. Camargo(1988) afirma que: “Já tempo livre,recreação e lazer são termos que dizem respeito a fenômenos modernos […] um tempo criado pela economia moderna[…]”. Camargo (1988), por sua vez, questiona por que é tão difícil para as pessoas se divertirem, apesar de ser uma necessidade e um direito do chamado Homo Faber (o ser humano quando trabalha) e do Homo Ludens (o ser humano que se diverte). E não entende o que afinal o homem busca na diversão. A resposta para Camargo (1988), baseia-se no sociólogo francês Roger Caillois, que alega existir quatro categorias para o lúdico, e que também podem ser entendidas como as motivações para qualquer forma de diversão, e que são: a aventura, a competição, a vertigem e a fantasia.Acrescenta que na aventura as pessoas procuram algo novo. O cotidiano repetitivo e monótono pode ser compreendido como um importante encorajador pela busca da novidade. “A viagem é a própria síntese dessa busca de aventura”. (CAMARGO,1988,p.34). A base da aventura está portanto, na curiosidade.Competição é a segunda motivação para a diversão. Faz parte da natureza humana a superação, e é nesse sentido que: “Competição não significa necessariamente disputa com outro. Pode ser uma disputa consigo mesmo: ser melhor do que da última vez”(CAMARGO,1988,p.36). O esporte, por exemplo, é considerado como uma lição e metáfora para a vida, pois ensina ao homem a lidar com o fato de que um dia ele ganha e no outro ele perde.Seguindo nesse raciocínio, a vertigem aparece como a terceira forma motivacional da diversão. Nessa categoria como exemplos o vídeo-game, o escorregador, a montanha-russa e até mesmo a sala escura do cinema. Este mesmo o autor explica que: “Ao contrário da competição, em que se exigem controle e disciplina, aqui se exercita a capacidade de se deixar levar, de perder o controle e correr riscos em segurança” (CAMARGO,1988,p.38).E por fim, a fantasia é a quarta forma de motivação do lúdico. Explicando a fantasia, o autor acima afirma:  A expressão mais forte e espontânea da fantasia é o devaneio: o pensamento corre sem amarras, levando-nos para os mais variados lugares e situações, e nele nos tornamos diferentes. A fantasia está presente na vontade de ser diferente, de experimentar ser outro mesmo que por alguns dias ou horas (CAMARGO,1988,p.39).

O Início

Esse blog, foi criado com o intuito de mostrar o desenvolvimento do meu TFG. Na verdade, ainda não sei o “produto” disso tudo. Só sei que, o meu ponto de partida, é: pesquisar quais são os motivos que fazem uma pessoa sentir a necessidade de querer se divertir/ interagir de forma lúdica em determinados espaços, e porque, qual a necessidade de procurarem espaços como este.

 Portanto, através deste blog, irei postando algumas pesquisas e estudos de caso que irei fazendo ao longo do semestre, como também, citar alguns textos e fichamentos de livros que irão me auxiliar durante todo processo.

Então…acho que…sei lá. É isso!!!